Uma nova perspectiva da Bíblia

 

BíbliaComo, pois, dizeis: Nós somos sábios, e a lei do Senhor está conosco? Eis que em vão tem trabalhado a falsa pena dos escribas. Os sábios foram envergonhados, foram espantados e presos; eis que rejeitaram a palavra do Senhor; que sabedoria, pois, teriam? (Jeremias 8:8-9)

O conteúdo do livro sugerido neste site é novidade ainda para muitas pessoas, mas não para quem pesquisa o assunto com seriedade e dedicação. Portanto, é polêmico porque traz novidades sobre a Bíblia.

Não é uma questão de preferência nem conveniência. Por exemplo, se o leitor for apegado à Bíblia ou a alguma crença religiosa, em vez de admitir os fatos, se revolta porque não está preparado para encarar a realidade de frente. Porque a realidade é diferente de crenças.

O conteúdo é para quem dá prioridade à realidade e não a crenças, ou fantasia mental (faz de conta).

O livro revela, em primeira mão, o que aconteceu antes, durante e após Abraão. E, consequentemente, a diferença entre o “deus” de Abraão e o de Moisés, que a maioria ainda pensa que se trata de apenas um único ser.

O misterioso encontro de Abraão com Melquisedeque, cujo conteúdo raro tentaram ocultar, restando apenas sete versículos bíblicos sobre o assunto no livro do Gênesis.

Segundo o texto antigo original, da Bíblia em hebraico, cada ser denominado Elohim tem um nome específico, porém, os religiosos do passado optaram por deixar como sendo um único nome, com o objetivo de “simplificar”. Assim surgiu o monoteísmo, que não existia.

Ignoraram ambos os seres com seus respectivos nomes diferentes, deixando o conteúdo bíblico adequado às suas crenças religiosas. Generalizar é mais rápido e menos trabalhoso (superficial). Assim, a mente ignora os pormenores. Por exemplo:

Ai de nós! Quem nos livrará da mão destes grandiosos deuses? Estes são os deuses que feriram os egípcios com todas as pragas junto ao deserto. (I Samuel 4:8)

Leia mais…

 

Bíblia