A realidade como projeção da mente carente

 

Mente

 

As hierarquias do planeta Terra são “criações” da própria mente inconsciente no comando da Vida real, que busca algo externo para se apoiar e tentar “existir”, porque a mente é virtual (abstrata).

A luz da Vida real interior é quem sustenta a mente virtual, do contrário ela nem poderia “existir”.

Ao utilizar o termo “luz”, não me refiro a algum tipo de energia física nem mental. Refiro-me a nossa verdadeira Identidade atemporal e multidimensional. Aquilo que não adquirimos nem perdemos. Somos nós mesmos, essencialmente falando.

Devido à “desconexão” com a Vida real interior, muitos estão inconscientes e não sabem e não procuram saber. Vivem à mercê das circunstâncias programadas por outrem.

 

Os grandes exercem autoridade sobre os pequenos

Outro dia, eu estava almoçando em um restaurante, e havia uma TV ligada. Estava apresentando uma reportagem sobre o casamento de um príncipe, exibindo toda aquela “riqueza” e “glamour”.

A massa humana bajulava e aplaudia. Até os repórteres estavam hipnotizados com aquele show de faz de conta. Eu fiquei enjoado e perdi o apetite.

É por isso que dizem que somos loucos. Embora até tenham razão, quando nos enxergam, segundo o ângulo de visão deste mundo invertido e insano. Outros até dirão que eu estava com inveja. Nesse caso, a razão intelectual deste mundo é bem relativa.

A Vida é o que é, pura e perfeita. Não precisa de títulos, nem vanglória do ego, falso “eu” inconsciente. É preciso tomar posse de nossa própria Vida, rica de significados fundamentais.

Jesus também já havia falado sobre isso, mas ignoraram por conveniências. Observe as palavras de Jesus. Eles não têm vida própria, não são livres como acreditam:

Então, Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser, entre vós, fazer-se grande, que seja vosso serviçal; e qualquer que, entre vós, quiser ser o primeiro, que seja vosso servo, bem como o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e para dar a sua vida em resgate de muitos. (Mateus 20:25-28)

Observe a expressão de Jesus: “são estes dominados, os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós”. Ou seja, a partir de agora, não será mais assim. Não haverá mais hierarquias, onde há os “grandes”, “superiores e inferiores”. Somos irmãos, somos livres.

Ninguém é superior ou inferior a nós. Foi este o resgate de Jesus, que ocultaram. A libertação da humanidade do sistema de escravidão milenar. Classe rica e classe pobre, santos e pecadores, superiores e inferiores. Dualidade da mente que mente.

Portanto, Jesus ensinou o oposto da hierarquia. Aboliu a hierarquia, o sacerdócio. Pelo menos entre seus verdadeiros discípulos. Mas falsificaram tudo e retornaram.

Adulteraram até estas palavras de Jesus: “dar a sua vida em resgate de muitos”. Aproveitaram esta deixa para inserirem de novo, nos Evangelhos, a funesta “expiação dos pecados”, abolida pelo “deus” de Abraão e por Jesus.

O termo “resgate” significa libertar o indivíduo de sua ignorância, a respeito dele mesmo, de sua verdadeira Identidade interior. A libertação dos cativos, do cativeiro das crenças de morte e condenação. Não tem nada a ver em aceitar uma doutrina religiosa herdada dos fariseus, como aconteceu.

Mais adiante, verificaremos, nos próprios Velho e Novo Testamentos, como fizeram as adulterações e adaptações. Inclusive descreverei também estes versículos que tratam da abolição da suposta “expiação dos pecados”: Isaías 1:10-18; Salmos 40:6-7, que servem como provas de que blefaram e engaram a humanidade.

Quanto ao questionamento da exibição da “riqueza” do príncipe na mídia, cuidado com o golpe da mente que mente. Não caia em um de seus dois extremos. Ou seja, não veja em minhas palavras alguma ideia de “pobreza”, nem de “riqueza” (dualidade, prisão, limitação).

Apenas solte e deixe tudo fluir, e não recuse a Graça da Vida real, oferecida espontaneamente a você. Para depois não ficar reclamando, por se encontrar ainda pobre e miserável. A isso eu chamo de bloqueio da mente. Autossabotagem.

Por exemplo, vira e volta, ouvimos algum ignorante dizer: “O dinheiro é maldito”. Na realidade, o dinheiro é neutro. Um pedaço de papel somente. Não devem colocar a culpa da ignorância mental no dinheiro inocente. Isso perpetua a “pobreza” da mente, através de seu julgamento e condenação.

O dinheiro não tem nada a ver com as ambições da mente humana desequilibrada. Isso significa ilusão da mente que se encontra “doente”, ou identificada com a forma material (apego). Pobreza e carência interior, enfeitada de “riqueza” exterior. Ansiedade e estresse desnecessários.

A verdadeira riqueza e plenitude não são superficiais. Significam consequências do compartilhamento de verdadeiros valores internos. Se você não tem nada útil para compartilhar, então você é pobre e miserável, mesmo que tenha “riquezas”.

Só não tem paz e plenitude interior quem recusa, devido à mente estreita padronizada pelas crenças. Não é impossível de alcançar aqui e agora, caso estejamos dispostos e determinados. Porém, não me refiro ao esforço humano, mas apenas ao interesse e dedicação.

O único “obstáculo” que impede a harmonia e plenitude interior significa os padrões de pensamentos arcaicos que a humanidade herdou. As crenças que o condenam em vão e escravizam sem necessidade. Autossabotagem da mente.

O “conhecimento” (crenças) que a humanidade herdou ainda é hierárquico. Sempre tem alguém acima comandando e controlando tudo. Ninguém é livre e autônomo, enquanto não transcende a mente sonhadora padronizada.

Quem está embaixo são escravos de quem está em cima. É basicamente assim. Todos são escravos do ideal da loucura da mente inconsciente. E todo mundo aceita, porque os indivíduos estão inconscientes.

Quem está no topo da Elite é a ideia de “deus” e de “santidade” que nos limita e nos poda, que herdamos do suposto “deus” de Moisés. Ele agia como “deus” e “diabo” ao mesmo tempo. E esse exemplo se perpetuou e continua na mente humana. A dualidade do inferno. Confusão mental. Conflitos.

Sim e Não ao mesmo tempo e constante. Dúvidas e incertezas, medo e insegurança. A desordem que propõe teoricamente a ordem. Falta a Presença da Vida real interior. Lucidez, percepção e sensatez. É hora de acordar do pesadelo!

É preciso transcender a mente dual e virtual que mente e escraviza todo mundo em sua carência e loucura. Insanidade. O padrão mental atual ainda é de loucura. Desequilíbrio interior herdado.

Não há nenhuma solução, senão transcender a mente mórbida herdada. Mudança radical da visão de realidade. Consegui enxergar a realidade, como ela é de fato, além do ideal da mente virtual e abstrata, que herdamos.

Nosso “mundo”, nossa “realidade” hoje, é o reflexo da visão distorcida do “deus” personificado de Moisés, que a humanidade herdou na íntegra. Sem mais nem menos.

Não há paz, amor nem harmonia. Há somente carências, sofrimentos e angústias. Estresse desnecessário, confundido com felicidade. Observe, sinta, constate e se liberte agora dessa pobreza!

O que Jesus falou a respeito da hierarquia do planeta Terra significa apenas um resquício que sobrou do que ele realmente ensinava. Deram um jeito de incluir ele também no sistema, como se ele fosse mais um religioso estúpido, e tudo continuou como era antes. Nada mudou, o seu ensinamento se perdeu.

Leia mais…

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!