Significado da Glória do Senhor

 

Glória

 

Após examinarmos o significado conforme a língua hebraica, verificaremos os versículos bíblicos que mostram como se comportava o que chamavam de a “Glória do Senhor”.

A palavra “glória”, em hebraico, significa “kavod”: honra, presença etc. A palavra “kaved” significa “denso” (peso, pesado).

Estas duas palavras semelhantes, que derivam da mesma origem hebraica (kvd), revelam que a “Glória do Senhor” é densa, palpável, concreta, real, e não algo imaginário, como interpretaram até agora. Portanto, é novidade para quem via como algo abstrato.

Traduzindo: a “Glória do Senhor” a que o Velho Testamento se refere significa “objeto mais pesado que o ar”. Algo que flutuava, decolava, pousava, inclusive ficava pairando no ar, durante horas ou dias, conforme está escrito. Porém, quem lê a Bíblia geralmente se recusa a enxergar, devido às suas crenças preconcebidas.

Até hoje, a maioria dos estudiosos da Bíblia interpreta como simbologia ou algo mágico, ignorando a realidade dos fatos. Continua como algo imaginário, irreal. Como se não tivesse acontecido literalmente, senão imaginariamente.

Havia os seres impostores, que vamos investigar a fundo, e o Juiz e Legislador do planeta Terra. Um ser semelhante a Jesus Cristo: Melquisedeque, conforme sugere a epístola aos Hebreus.

Crença religiosa à parte, isso aqui é ciência e não religião. Permita-me, por gentileza, o tempo necessário para expor a questão fundamental, que diz respeito ao futuro da humanidade.

Este ser era aquele que deu a Abraão “pão” e “vinho” e não recebeu nada em troca, como sugeriram, porque ele não era miserável e carente como o “deus” personificado de Moisés, cujo objetivo era conseguir o seu manjar predileto, conforme verificaremos.

Acrescentaram ao texto bíblico, no encontro entre Melquisedeque e Abraão, o dízimo. Mais adiante, veremos em detalhes como e por que foi uma adulteração do texto antigo.

Melquisedeque ensinou a Abraão as boas-novas, como Jesus havia feito no Novo Testamento. Por isso que Abraão, logo após esse encontro, parou de roubar (saquear), matar e destruir, para promover os holocaustos e o dízimo da oferta dos despojos das guerras, muito apreciado pelo “deus” personificado de Moisés.

Portanto, o “pão” e o “vinho” que Abraão recebeu de graça de Melquisedeque têm um significado simbólico, enquanto muitos interpretam ainda ao pé da letra e perdem seu profundo significado.

Leia mais…

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!