Visitando as cidades de Sodoma e Gomorra

 

Sodoma

 

Eu deixei o versículo 3 do livro do Gênesis, capítulo 19, para depois, porque ele foi escrito de maneira confusa. Vejamos como e por quê:

E porfiou com eles muito, e vieram com ele e entraram em sua casa; e fez-lhes banquete e cozeu bolos sem levedura, e comeram. (Gênesis 19:3)

E, antes que se deitassem, cercaram a casa os varões daquela cidade, os varões de Sodoma, desde o moço até ao velho; todo o povo de todos os bairros. (Gênesis 19:4)

Se observarmos bem, o versículo 3 sugere dupla interpretação, principalmente se levarmos em conta o desenrolar dos acontecimentos, a partir do versículo 4.

À primeira vista, parece faltar conteúdo que explique como o povo ficou sabendo que os estrangeiros e hóspedes de pretendiam ser juízes em tudo, se os hóspedes (os dois varões) ainda não haviam comparecido, ou passado a noite nas ruas da cidade, como pretendiam.

Ou seja, alguns pesquisadores interpretam o versículo 3 mais ou menos assim:

Ló teria porfiado (discutido) muito com os dois varões, para eles entrarem em sua casa à tarde e não passassem a noite na cidade, porque era muito perigoso. Então eles, convencidos pela insistência de Ló, resolveram mudar de ideia. Então entraram na casa de Ló naquele momento (à tarde), e Ló fez-lhes banquete e cozeu bolos sem levedura, e os dois “anjos” (varões) jantaram.

Mas essa interpretação não justifica o versículo 4. Ou seja: como o povo ficou sabendo (à noite) o que pretendiam fazer aqueles dois varões estrangeiros e a localidade deles (onde estariam hospedados).

Logo, se analisarmos com calma e atenção, é possível perceber que o versículo 3 concluiu, em suas primeiras palavras, o episódio da ida destes dois varões à cidade de Sodoma à noite, e o que tinham feito lá, acompanhados por .

Na verdade, não foi quem porfiou (discutiu) com eles (com os dois varões), como parece à primeira vista. Foi um dos dois varões, que havia dito não para , quem porfiou muito com eles (com os moradores da cidade). Por isso que os varões vieram com ele (com ), à noite, e entraram em sua casa.

Então fez-lhes banquete e cozeu bolos sem levedura, e os dois supostos “anjos” (varões) comeram. Todavia, se fossem anjos ou seres imaginários, certamente não comeriam alimentos sólidos. Claro.

Conforme consta, logo em seguida, após terem retornado da cidade, à noite, e após o jantar, antes que se deitassem, a casa de foi cercada pelo povo fanático da cidade. Porque os dois varões, que somente agora entraram na casa de , já haviam dialogado com aquelas pessoas na rua. Mas não houve comum acordo, e a população estava revoltada e indignada, e disposta a retaliar, pois pensaram que eles haviam blefado.

O povo ficou sabendo onde os dois varões estrangeiros (visitantes) estavam localizados, porque conheciam . Afinal, estava com os dois varões na cidade, conforme confirma o versículo 3.

Contudo, eles só estavam ainda naquele local apenas para proteger a família de e porque não tinham motivos para ter medo do povo, devido aos recursos tecnológicos que possuíam.

A frase do versículo 3: “e vieram com ele e entraram em sua casa”, se refere ao retorno dos dois varões e de da cidade. Do contrário, não seria necessário virem (retornarem) com , porque os varões já estavam em frente à casa de , antes de irem para a cidade, quando disseram que não entrariam na casa, naquele momento.

Toda esta explicação é necessária, devido à forma confusa como foi escrito o versículo 3.

Como muitas pessoas acreditam que estes dois varões eram “anjos”, e o terceiro que havia ficado com Abraão era “deus”, então por que o povo os considerava pessoas normais? Porque ambos os varões eram visíveis e palpáveis (concretos), e não imaginários.

Ambos eram reais, com corpos e formas, embora de outras dimensões. Algo que muitos religiosos e espiritualistas ignoram, como algumas ramificações da Teosofia, que interpretam tudo como simbologia e ignoram a realidade concreta e a ciência.

O povo religioso e perverso de Sodoma e Gomorra desconhecia a origem daqueles indivíduos que visitaram as cidades, e a tecnologia avançada que eles possuíam. Porque aqueles seres foram andando visitar as cidades, assim como eles visitaram Abraão e . Do contrário, o povo não teria coragem de se rebelar contra eles. Embora não precisassem andar a pé, senão para não revelar o veículo aéreo que utilizavam.

Esse detalhe deixa claro que se tratava de uma missão secreta, revelada a alguns indivíduos escolhidos da sociedade, como Abraão e , que já estavam sabendo do objetivo daquela missão e do poder de fogo daqueles seres, mas a população ainda não sabia, porém foi avisada depois.

Leia mais…

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!